Categoria: Acessibilidade



Prevenção e cuidados na hora de construir um imóvel

Prevenção e cuidados na hora de construir um imóvel

Um apartamento é mais do que uma reunião de tijolos, cimento, gesso e tantos outros materiais. É o lugar de nossos sonhos, símbolo de status, espaço privado em que nos reabastecemos do dia a dia. 

É, antes de tudo, nosso ninho e, como tal, o lugar mais seguro e aconchegante do mundo. Ou pelo menos deveria ser, mas há riscos nem sempre visíveis. Podemos nos sentir bem em nossas casas mas, dependendo da forma como foi planejada pode vir a causar acidentes, limitações e desconforto. 

A Fraiha Incorporadora se preocupada com a qualidade dos produtos oferecidos, tem por objetivo trazer o que há de melhor, atual, moderno, seguro e, principalmente, acessibilidade aos seus projetos.

Todo empreendimento para ser considerado seguro e confortável deve ser organizado de modo a evitar acidentes domésticos, tão comuns, e que muitas vezes podem comprometer física e psicologicamente as pessoas. E é nesse aspecto que a Fraiha também tem excelência, a acessibilidade é uma realidade e deve ser tratada como fator primordial antes da execução de uma obra. 

Acessibilidade: quais adaptações devem ser notadas em prédios e condomínios

Acessibilidade: quais adaptações devem ser notadas em prédios e condomínios

Escadas, elevadores inadequados, corredores estreitos, pouca acessibilidade. Todas as pessoas têm o direito de mobilidade garantido em prédios e condomínios; por isto, é bem importante saber quais são as adaptações básicas que devem ser respeitadas quando se trata de acessibilidade.

De acordo com a legislação nacional, prédios residenciais devem estar adequados a várias normas para garantir o livre acesso a locais de espaço comum. Porém, cabe ao governo de cada estado definir especificidades como o tamanho máximo que pode ter um desnível para tornar obrigatória uma rampa, escada ou corrimão. Ainda assim, independente das particularidades de cada local, a garantia de mobilidade deve valer para todos.

De modo geral, o que vale para todo o país são regras para as áreas de uso comum ou abertas ao público, que devem estar interligadas conforme as normas técnicas de acessibilidade da ABNT. É caso de rampas na entrada de prédios, permitindo a passagem de cadeirantes, pessoas com carrinhos de bebê, idosos ou pessoas com mobilidade reduzida.

Também faz parte da legislação nacional o nivelamento dos pisos e degraus no acesso de um local para o outro. Isto vale para todas os espaços comum do condomínio, como hall de entrada do prédio, salão de festa, quadras esportivas, portarias e vagas em garagens.

Além disso, os prédios devem ter portas de acesso largas, assim como os corredores, que precisam ter uma largura que permita, por exemplo, a passagem de uma cadeirante. E vale lembrar que todo projeto do edifício deve ser submetido à Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU) para aprovação prévia antes de sua construção. Feito isso, o local deve seguir, rigorosamente, os pedidos de adequação necessários.